FUMAS | http://fumas.jundiai.sp.gov.br

Dr. Francisco Paes Leme de Monlevade

Principal atividade ou função histórica: Científica
Nascimento: 1861
Sepultamento: 1941
Localização: Quadra 7
Descrição do jazigo: Predominância modernista. Sepultura com tampo de granito.

Dados biográficos e menção histórica:

Francisco Paes Leme de Monlevade nasceu no Rio de Janeiro, em 1861. Formado pela Escola de Ouro Preto (MG), iniciou sua carreira no Rio de Janeiro, como engenheiro ferroviário. Trabalhou em usinas metalúrgicas de Manchester e País de Gales, regressando ao Brasil para assumir funções de mestre das oficinas da Estrada de Ferro Central do Brasil.

Ocupou o cargo de diretor técnico da Cia. Forjas e Estaleiros do Rio de Janeiro. Foi convidado a ser diretor da Cia. Paulista de Estrada de Ferro e, durante sua administração, implantou a eletrificação da estrada de ferro, que revolucionou todo o sistema ferroviário. Francisco Monlevade morava em Jundiaí quando inaugurou o primeiro trem elétrico da América do Sul, no dia 2 de julho de 1922. Outra contribuição significativa para o setor ferroviário foi sua participação na criação da Lei da Aposentadoria dos Ferroviários, assinada em 24 de janeiro de 1923, de autoria do Dr. Eloy Chaves.

Mudou-se para São Paulo em 1930, sendo nomeado secretário de viação e obras públicas do Estado de São Paulo. Quando morreu, em 1941, seu último pedido foi para ser enterrado em Jundiaí, num caixão da Cia. Paulista de Estrada de Ferro. Em Jundiaí, há uma rua com seu nome, na região central da cidade.